Léo Marinho
Sou apaixonado por assuntos tecnológicos. Trabalho com produções audiovisuais e com marketing.

A bateria de um smartphone vicia? Saiba o que fazer para aumentar sua autonomia.

A cada ano que se passa vemos a evolução dos aparelhos celulares com seus hardwares mais potentes, com suas telas cada vez maiores, com mais pixels e com seus processadores de alta performance se tornando até mais utilizado do que um computador desktop ou notebook. Mas mesmo com toda essa evolução por que ainda nos deparamos com o descarregamento rápido da bateria, tendo que recarregá-la antes mesmo de completar 24 horas desde da sua última carga? Será que elas continuam com aquele problema de vício herdado da sua antecessora conhecido como “efeito memória”?

A bateria pode ser comparada ao coração do corpo humano, pois é vital para um aparelho celular funcionar, ela que mantém a energia para que o usuário possa usar todos os recursos do telefone. Quando ela pifa, o telefone morre. Simples assim.

Se ela é tão importante, por que não fabricar bateria que dure semanas com apenas uma carga? Pelo fato de que quanto mais capacidade de carga tiver, maior será a sua forma, com isso exigindo telefones cada vez maiores e pesados. Por esse motivo que ainda não vemos no mercado bateria de telefone com capacidade de carga de dias ou até semanas. Mas ainda temos aquele problema de a carga não durar nem um dia, ou até mesmo não durar 12 horas. Será que a bateria está viciada? Hoje ouvimos muitas pessoas afirmarem isso quando seu telefone não chega na metade do dia com uma carga, permanecendo mais tempo na tomada. Mas isso tem a ver com a bateria ou não? A verdade é que a bateria usada hoje é de Li Ion ou íon de lítio. Ela não vicia.

Esse termo de bateria viciada vem do século passado quando os telefones ainda usavam a bateria de Níquel cádmio (NiCd), pois ela tinha um problema chamado “efeito memória” que era tipo um “Alzheimer”, com um tempo de tantas recargas e por muitas vezes interromper a carga antes de chegar aos 100%, ela esquecia seu tempo máximo de carga, com isso diminuindo sua capacidade, por exemplo: ela nova, tinha a capacidade de 100%, com o tempo caía para 80%, depois para 60% e assim por diante, sua memória de carga 100% era de acordo com o que ela lembrava, por isso que a carga não durava muito tempo. Isso não acontece com a bateria íon de lítio. O seu tempo de vida é contado por ciclo, a cada 100% de carga, completa um ciclo.  

Segundo as fabricantes essa bateria íon de lítio tem ciclo máximo de 300 a 500, ou seja, só perde a sua capacidade total ao atingir esse tempo de ciclo.

Então, porque ela descarrega rápido? O problema não está nela, mas sim no telefone, os hardwares (Componentes físicos do aparelho: tela, câmera, processador, etc.) e os softwares (componentes não físicos: apps, sistema, notificações, etc.) geralmente são os principais vilões que fazem ela descarregar desse jeito. Por isso você como usuário precisa estar atento as configurações do seu smartphone e sempre ficar observando as funções que vem consumindo sua bateria. E ao adquirir um smartphone verifique a capacidade da bateria, ver quantos mAh (miliampere hora) ela possui. Saiba que quanto maior for sua mAh, mais tempo uma carga durará. E o que é miliampere? Miliampere é a medida usada para medir a capacidade de acúmulo de carga de uma bateria. 

Muitas pessoas acreditam que para recarregar a bateria deve esperar descarregar completamente. E da mesma maneira acreditam que só podem tirar do carregador após chegar aos 100%, isso era fato com a bateria de níquel cádmio(NiCd), mas não é com a bateria íon de lítio, pelo contrário, segundo as fabricantes não é recomendado deixar descarregar por completo, pelo fato de fazer sua bateria ter problemas em seus componentes, danificando-as, por isso a maioria dos smartphones te notificam para recarregar quando chega a 20% para evitar que ela chegue a 0%. E não há necessidade de deixar chegar a 100% para tirar do carregador, como eu havia dito, seu tempo de vida se conta por ciclos, então você pode carregar esse ciclo por partes, vou te dar um exemplo: carregou 50% e tirou da tomada, depois com 20% colocou para carregar novamente e deixou carregar mais 50%, com isso essas duas vezes completaram seus 100%, isso não interfere na autonomia da sua bateria, você pode carregar quantas vezes quiser sem a necessidade de esperar descarregar ou esperar chegar a carga total para tirar da tomada, podendo tira antes da carga completa. Segundo os especialistas, é recomendável não deixar chegar a 100%, porque quando a carga chega aos 80% já seria o suficiente para tirar da tomada, pois ao continuar carregando, esses 20% a mais exige mais esforço da bateria, com isso podendo raramente gerar algum problema futuro. 

E se deixar no carregador mesmo após 100% danifica a bateria? A resposta é não, pois todos os aparelhos vêm com um recurso automático que desativa o carregamento quando a bateria atinge os 100%. E antes de encerrar este assunto, vou deixar algumas dicas para você poder aumentar a sua autonomia:

 Não deixe seu smartphone em temperaturas acima de 40 °C, o calor é o vilão número 1 da bateria.

 Não use carregadores que não sejam homologados pela Anatel ou original de suas fabricantes.

 Ative o modo de economia de bateria, pois ela ajuda a estender mais a carga desativando os recursos em segundo plano utilizados pelos apps e pelo sistema.

 Diminua o Brilho da tela e ative o bloqueio de tela para menor tempo possível, pois a tela acesa por mais tempo e o brilho no máximo consomem muita bateria.

 Evite usar papéis de parede animados, eles na verdade são vídeos que ficam reproduzindo em loop, fazendo sua bateria descarregar mais rápido. Dê preferência as imagens estáticas.

 Desative as buscas por conexões como o wi-fi que quando não está conectado em nenhuma rede e também como o bluetooth que sempre estão procurando por redes para se conectar, com isso exigindo mais de sua bateria. E quando estiver viajando desative a rede do celular ativando o modo avião, porque na estrada seu aparelho também fica em busca constante por sinal da operadora, consumindo bateria. Evite ficar conectado sempre na rede 4G ou 3G.

 Desative a localização quando não estiver usando o recurso, pois quando ativada, os apps que usam esse serviço para te rastrear, ficam a todo momento usando-a.

8° Desative as notificações de apps não prioritários, daqueles apps que você não usa com frequência.

 Sempre mantenha seus apps e sistema atualizado, e quando for atualizar dê preferência a rede wi-fi, ela consome menos bateria do que a rede 4G e 3G.

Agora você sabe algumas dicas importantes para preservar por mais tempo a bateria do seu celular. Se quiser deixe seu comentário logo abaixo. E no canal no YouTube temos o video falando sobre esse assunto.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.